Numa noite

Depois de muitas horas a pele começa a cair. Pensa em nadar. Ele quase não falou comigo na hora. Amuei, faltava um pedaço do falou por si só. O homem  esteve certo e sabe que ele sempre esteve  em sua rota. E que também as ondas estavam agitadas. Não era harmonioso, plano, igual e era a prova mais substancial de que a negatividade teve ou tem o papel preponderante. Estava assustadoramente escuro e pensamentos pareciam querer sugá-la e suas energias se esvaíam.

É certo de que  teve interesse em insuflá-los, em certos momentos, e se sentiu perdida e totalmente sozinha no meio de como seus personagens reagiriam à tempestade de areia. Uma suposta e clara divisão imaginária entre o bem e o mal, atormenta, aquele tipo de desequilíbrio que nos tira da paz de espírito. Suspirava: livre-se de seu esforço – o que poderia representar era o fim do prazer da invisibilidade?

Sobre a paciência.

Fotor0925104935

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s