Insuportável peso

Era quase inverno, mas mesmo no quase, ainda não era, e o processo construtivo, a concentração e o esforço diários… mas ela congelava. Tanto que seus ossos doíam, principalmente seu pescoço e ombros, na esperança de que o tensionamento e o nervoso aquecessem. De alguma forma isso a pesava, a mantinha na mesma posição, imóvel, endurecida, consistente. A imagem mostra como ossos podem pesar no dentro da carne, como chumbo (chumbo: à temperatura ambiente, o chumbo encontra-se no estado sólido). Aí fica imóvel. Grave. Séria. Qualidade invisível e não se tem controle sobre ele. Muitas vezes provocando uma resposta social. Sempre significando alguém com o peso da existência. Então, num repente de atividade, se movimentava freneticamente (acessível em todas as suas formas) para produzir algum calor. A busca (cruel) pelo etéreo…  Ela só queria o gostoso, o quentinho.

Não presta pra comédia. Podia ter gosto de cereja pelo menos.

CHUMBO__42195_zoom

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s