Não, você não precisa deitar em um divã

 

Hoje o dia pede que seja paciente. E quando você está em algo tão profundamente que você tem que retirar-se dos lugares comuns completamente?  Pois você não é mais aquela pessoa complicada de antes, já disse. Sussurrava: estou transbordando em sentimentos, não posso negar. Esmago casualmente o passado, mas às vezes eu fico realmente doce, em pensamentos. É afeto sempre. Eu estou ficando mais forte como pessoa, criando casca grossa. Mas às vezes eu só preciso… – ela está rindo agora – me cobrir de mandioca e carne e ficar escondidinha. E quentinha. Afeto é preciso. Olhar nos olhos, passar a mão, despedir. Condensava uma série de tarefas que estabeleceu cumprir, faz muito tempo que você não faz mais do que reler o mito de sísifo do camus. Pode ser um sinal do quanto a vida nos parece sem sentido. Em uma imagem se perdeu em silêncio e não há nenhuma maneira de sair. trabalha todos os dias de sua vida nas mesmas tarefas e esse destino não é menos absurdo. Mas ele só é trágico nos raros momentos em que se torna consciente. Acalme-se. A realidade está clara a sua frente e nem tudo é líquido. E quase dá pra apertar em um abraço. A visão está tão turva e eu estou tão cansada,  e eu vou abrir meu coração apenas para você.

 

001_chargesheimer_theredlist

Chargesheimer

 

Anúncios

2 comentários em “Não, você não precisa deitar em um divã”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s