Busca contínua por algo

Ela acaba cedendo à sensação de impotência e cessa de resmungar.

Era uma espécie de morte renunciar ao resmungo, calar o coração. A resignação tem seu lado bom também, pensa. Mostra uma força descomunal em prosseguir com a vida e seu cotidiano e sua louça e seus pastéis. É carne mas é como se fosse de ferro, o seu desejo.

Nem lembraria onde os metera, em qual tapete existencial varrera sua individualidade. Reagia catando pedras dos escombros e as lançava em direção àquele que tinha a força e a imponência de um tanque de guerra. Gasta sua energia acumulada de auto preservação nesses choques, que no fim resultam inúteis. Fazer o quê. Mas nada disso a abalava no final das contas. Deus falou, Deus quis, Deus deu essa vida.

Sabia que poderia se beneficiar com uma mudança de atitude, mas para quê? Essa era a sua vida. Engolia, e sorria.

011-osma-harvilahti-theredlist.png

Osma Harvilahti, From series New Colors

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s