Esvaziar as gavetas

Eu tenho que pensar. Bem, seria uma dose de cachaça ou um chá?

Eu queria poder andar pela rua e comer o que eu gostasse e fechasse os olhos em um mundo onde eu estaria destinada a vagar sozinha. Um café pode ganhar. Pode ser algo muito simples, como o espaguete perfeito e o alho. Eu gostaria disso.

O trabalho por vezes é temporário, mas a fome por trás dele é ilimitada. Vivo um sabor que fica na minha cabeça que eu quero. Ei, é difícil não ver seu projeto mais amplo como uma tentativa de mudar a própria paisagem.  Mudar, mudar-se. Percebo uma maneira nova de ver o mundo. Se está sempre armazenando essas coisas, coisas que nos agarram, ou que a gente simplesmente guarda, derramamos. Porque a gente é memória.

Há muitos legumes e muitos ingredientes regionais que eu amo.

Apenas saber que você pode se levantar novamente, pode se testar novamente, se experimentar de novo naquele tempo. A estrutura desse tempo é antiquada – mas por dentro há muito material novo e isso é suficiente. Já não se é como antigamente. Desejo  ingredientes estranhos que nunca tinha ouvido falar antes… Mas eu não estava forte o suficiente.

Devoraria uma barra inteira de chocolate branco agora.

Nas gavetas da casa era como se eu tivesse construído camadas e, dentro das camadas, outras camadas… e mesmo editando e cortando, há muito espaço tomado por minha própria memória, meus gostos, minhas emoções e minha intuição. Na verdade, depois dos dias,  havia menos restrições sobre o que eu poderia fazer naquela gaveta. Mas por dentro há muito material novo. Eu estou sempre fazendo meu próprio movimento, muitas vezes com os olhos fechados.

Algo extraordinário aconteceu.

 

22497185_2465887170303607_1292629647_o

E também o destoar

Embora tenha se tornado um pouco mais quieta, em alguns eventos, ela ainda faz coisas, muda coisas. Mas isso tem se tornado cada vez mais raro. Eu estava me concentrando em manter as coisas que eu amava, que falavam comigo, que tenham significado algo em minha vida. 

O pensamento é esse, onde o desejo habita a ansiedade e se perde em uma autocorreção imediata. A respiração está marcada pelas doses de adrenalina, involuntárias, que aceleram a circulação, impedem que o ar acalme. Às vezes eu quase não consigo respirar. Reina uma vontade de experimentar profundamente o que chega, beira a euforia. Seu próprio corpo o inspira tanto quanto o corpo do outro?

Fecho os olhos para ficar quieta e a memória aumenta lentamente. Então você pode sentir as noites frias de inverno aqui perto porque nos tornamos uma espécie de família.  Os chás são frequentemente vendidos em latas. Diga, pode dizer…  que você não gosta de chás.

Espero que os dias sejam contraste puro, sonhos lúcidos.  Em vez de virar as páginas, alimento cantos, transformo cantos, preciso de surpresas… Um pouco de generosidade muda isso, mas ainda funciona 20 anos depois.

Estou fora.  Estou muito acostumada a viver com fotografias.

WhatsApp Image 2018-05-23 at 07.24.33 (1)

Fumaça e espelhos

Coisas bem maiores em torno disso.

Uma mulher, vestida de branco, parada no meio do pátio tirando camadas de si mesma para revelar uma de verdade.

O tempo todo você está trabalhando para fazer um pouco disso, mas no ritmo de fazer um filme enorme por exemplo. Pode ser difícil conseguir aquele momento de emoção absoluto em cinco minutos, talvez porque isso seja justamente todo o tempo que eles têm disponível um para o outro.

Então, aprendo em todos os trabalhos. Gosto de pensar que aprendo. Eu aprendo observando as outras pessoas. Foi maravilhoso te ver. É maravilhoso assisti-lo e observar as pessoas que realmente sabem  que estão existindo de dentro para fora. E se eu tomar bastante tempo e amor não errarei você.

Os sons miúdos tomam conta do espaço, do ambiente, da respiração. Eu acho que o ruído ainda pode ser esmagador, há dias bons e ruins. É estranho. Acho que nunca se normaliza. Eu ainda acho divertido e intrusivo e maravilhoso e surpreendente. São todas essas coisas. Tem-se que apenas entrar em uma situação, lidar e refletir sobre depois. É uma coisa extraordinária, aquele equilíbrio de confiança e vulnerabilidade que o encontro requer (ansiando para que a solidão não seja uma coisa boa).

Entra no quarto com um cigarro aceso. Sempre subia e descia na ponta dos pés tão suavemente quanto dançar, e então as luzes da casa se apagavam e ele me recebia com um aceno de cabeça, dava um grande suspiro, enchia os pulmões e então continuava andando. E há certos aspectos  que têm a ver com outras pessoas que não estão no tempo em que tenho estado. Essa é minha principal coisa.  Para mim é como se eu estivesse invertendo um sonho. Vivendo e depois sonhando.

Geralmente, quando um deles se afasta, se recupera alguma lucidez.

 

IMG_8377 b

Me deixe de fora desse seu mau sentimento

Eu queria conversar… sabia que você iria entender…

E eu que diria que a possibilidade desse controle completo é o que impulsiona nos meus… Estou tentando.

Por exemplo, a nudez teria sido um efeito. E você se importa? Não acredito em efeitos no nosso dia a dia. Eu não. Eu acredito em ser orgânica para as histórias e os seus  (nossos) respectivos. 

Você sentiu falta do que é a busca pela identidade então isso provavelmente teve muito a ver com o meu impulso de deixar de saber e depois deixar de fumar pela segunda vez, que é a hora que realmente se para.

Na verdade, se deixa de fumar todo dia. Se deixa de acreditar, se deixa de querer, se deixa de abusar, se deixa de esperar, se deixa entender a diferença.

Sim, acho que fiquei melhor em confiar em mim um pouco mais, estar mais ou menos confortável com quem eu sou agora…  Certo, é considerado uma fraqueza mostrar suas emoções assim. E agora que estou um pouco mais velha,  o melodrama pode ser tão exagerado e tão útil. 

Eu acho pernicioso ver como as pessoas podem se conectar aos seus desejos. Esta luta é sobre inclusão e esta luta é sobre combate à invisibilidade. Somo se sugere, querendo ser incorporado pelo outro – que é quase óbvio.

Você sabe, como eu amo o outro em sua alteridade, para mim, é uma jornada emocional/sensual em mais alto grau. Que não precisa ser empurrada por quaisquer outros sentidos e efeitos. E eu acho que isso é uma coisa linda, que isso faz você ser menos careta. É uma coisa muito pessoal também.

Se você chora, as pessoas acham isso bastante embaraçoso e normalmente isso não se faz isso na frente das pessoas, você sabe, se acontecer, é importante que seja na sua própria casa.

IMG_7662 b.JPG

Encontrar a beleza em um mundo quebrado

Ensina que as vontades/objetos quebrados não são algo a esconder, mas que se mostram com orgulho.

A queima levaria 28h. Mas a madeira molhada… o forno luta. Nós lutamos.

Quando uma tigela preciosa cai e quebra em mil pedaços, vemos  melhor suas rupturas adicionando um valor ao  nosso olhar sobre ela.  Literalmente, um reparo dourado.

Ouro líquido, prata líquida ou laca despejada com ouro em pó – para melhorar as quebras. Dar-lhes um aspecto novo e mais refinado. Porque a peça carrega em si o aleatório. Cada ruptura é uma, cada remendo é só aquele. Reforço abricó de metais. Resistências nos ossos e nas juntas.

E quanto mais você olha, mais você respeita.

 

IMG_5932 b.JPG

Aqui

Eu me encolho no canto até que possa sentir a temperatura do lugar. Responsabilidade sobre seus ombros – ou pelo menos, agora se está ciente disso. Outras pessoas podem pegar algum desses destroços, e alguns são apenas bagagens antigas, mesmo assim…

É uma forma de escassez, esses nervos. Eu sempre tenho que lembrar-me de que há emoção nisso e nem é sempre que ela existe. E sempre que existe é esse medo de querer fugir, vontade. É porque você quer fazer algo bom e bem, eles dizem.  Ultimamente, eu realmente entendi de uma maneira muito pessoal como o medo é a emoção central que cria todas as demais opções em nós. “Eu nasci com uma colher de prata na minha boca. A mesma colher de prata que eu engasguei há muito tempo atrás.”

E eu acho que é preciso desespero! Não tenho estado viva o suficiente.

Uma espécie de demência coletiva derrama parte de sua vontade de socialização… Muita impaciência? O que voltamos a ser nesse núcleo de medo, essencial, talvez. Deixe seus olhos brilharem e dançarem e seja um digno do seu tempo. Tudo o que você tem no final de tudo, é o que você fez e as pessoas que você ama (o amor é morrer, o amor é não morrer, o amor é dançar e lamber-nos nus).

22497185_2465887170303607_1292629647_o.jpg

Ângulo de sobrevivência

Nós ocasionalmente nos desviamos do nosso caminho, puramente por talvez querermos destacar um pequeno detalhe que felizmente faz com que os nós permaneçam apertados.

Para as pessoas que vivem no exílio, algum tipo de exílio, desvio, um escondido, há certas coisas que elas trazem com elas que há muito foram deixadas de lado. Não me lembro de muitos dos nomes dos meus amigos, por exemplo. Mas há certos momentos que me lembro de detalhes de forma extremamente vívida e não tenho ideia do porquê. Eu acho que isso é apenas um mistério humano. A lembrança do jardim, porém, tem sido como um sonho que sempre reaparece.

Embora, como sabemos, o próprio processo de pintura é abstrato. 

Muito importante ter uma âncora no realismo. É fundamental. A captura de algum sentido em uma imagem observada (sentida) (re-sentida) é uma fase estranha, penso. Isso não significa que se interesse unicamente do que é isso exatamente antes de mim (seja o mundo tridimensional e / ou uma fotografia / ou o mundo emotivo), porque isso é impossível.

A experiência de luz, lugar e cor (e memória imaginação criação de algum sentimento importante) em cada instância, exerce uma enorme força ambiente. Ciente dessas coisas e deixá-las me ajudar quando eu tento apenas respirar levemente. O mundo exterior é preenchido com uma oferta infinita para os sentidos.

Minha permanência era questionável, porque se haviam quebrado todas as suas relações. Senti-me encurralada, depois necessitada, depois urgente em sobrevida.

Como foi isso? Pessoas vestidas como gostariam de estar. E todas as mulheres estavam descobertas!

Havia uma atmosfera religiosa. 

IMG_7415 b.JPG

 

Há boas ideias e há más ideias

Eu acho que sua experiência pessoal forma a maneira como você vê o mundo. Ao seu redor tudo tem estado mais transparente do que pensa. A maioria dos nós pode se lembrar de um momento inicial em que nos sentimos como objeto. Um sentimento, uma espécie de exaustão que atrai nossos sentimentos de retaliação – olhos ardentes, deslocados e ombros tensionados. Desde que eu me lembro, não há nada muito edificante sobre isso e o isso vigora, inevitavelmente.

Então, sim, há escuridão, mas também há leveza.

Muitas vezes, há dois lados para cada peça e não apenas um significado. A dualidade e as contradições existem na maior parte do trabalho que se tem como paixão: escuridão e luz, peso e humor, beleza e perigo, vigor e envelhecimento… É visceral, mas certamente não é o primeiro momento em que esse sentimento ocorreu.

O corpo negro irá afastar esse arrepio e desenvolver uma armadura de proteção para superar sua presença persistente. Eu tinha cinco anos quando aperfeiçoei essa necessidade, mas ainda assim me é espantosa.

As coisas estão muito erradas, mas ainda assim celebramos.IMG_6065 b.JPG

 

Re-sentir

Deixe o colete ser real, e o casaco grosseiro. Deixe o pão ser duro e cheio de bolor.  E ela o levou para ficar na frente do papel de parede, tirou sua câmera de 35mm e disparou algumas vezes. Respeite tudo isso por três ou quatro dias por vez, às vezes por mais, para que seja um teste a si mesmo. Fique séria e construa uma imagem prudente de si. Talvez seu corpo fique seguro.  Então, asseguro-lhe, meu querido, você saltará de alegria como quando de barriga cheia.

Para mim, a relevância está na capacidade de expressar através do trabalho por que ele precisa existir aqui agora. Algum bom trabalho antiquado e esforço prático para sua rotina e estrutura diária. Tem que haver uma necessidade absoluta e nem sempre acontece dessa maneira. Os códigos de acesso de quase todas as zonas pareciam estar ali, na sua frente. Amanhã de manhã, a não ser que estivesse planejando umas férias…

Você precisa se coreografar, como dançarina de cabaret faz, em certo sentido, você deve desenvolver seu material interno bruto. Penso que se você tem uma inclinação para uma vida dançada – não uma carreira de dança, mas uma vida dançada – como você percebe o movimento talvez seja exacerbado, entende? Acaba que estamos um pouco mais inclinados a sentir uma intensidade quando envolvemos qualquer tipo de paixão.

Alguma coisa deu errada, a crença, que achou ser uma peça interna, explodiu numa espécie de terremoto. E segue planejando-se à moda antiga depois disso.

IMG_5998 b.JPG

 

 

Bocadinhos

‘Você merece alguém que te olhe com tamanha ternura que não te deixe dúvidas.’ Uma estação de trem no Japão ainda funciona para uma única passageira. Ternura tanta que sente que é impossível  alcançar sem as sutilezas.

Perguntando-se sobre como você poderia superar esta situação com a menor quantidade de mágoa, mas sua hesitação apenas prolongou o inevitável. Nossa anatomia não garante nosso modo de nos posicionar na causalidade. Há várias maneiras de amar. Haveria de haver. Há várias possibilidades de desejar, desejaria haver. Há algo muito complicado ou muito impulsivo ou talvez até muito errado com essa conexão, mas você não vê isso no seu fervor em conseguir fazê-lo funcionar. Poderia até significar que um ou outro de vocês tem um problema para trabalhar antes de estar pronto para um compromisso de longo prazo, seja entre eles ou em geral. Não ignore o que outras pessoas estão dizendo apenas porque não é o que você quer ouvir.

A pulsão é humana. E se a gente não descobre o que fazer com sua existência, se o instinto de sobrevivência não for corrompido… concede um saber com suas sobrevivências. A sobrevivência física, a sobrevivência do seu próprio desejo. Um saber o que fazer com seu corpo e com sua existência.

É como se vivêssemos a nos programarmos. E aí, ao longo da vida, vamos nos reprogramando.

Uma bifurcação nessa linha que o nosso modo de lidar com nosso desamparo fundamental e grande imaturidade. E para que a gente possa se tornar gente, a gente, as gentes, todas as gentes, queremos é nos alojar na subjetividade de alguém(éns).

composição tronco com arame.JPG

 

Mas não se esqueça de olhar

Há amor, respeito, igualdade e unidade aqui. A voz ficava dentro de nós: I’m broken.

Não há nada a dizer. Muitas vezes, durante alguma meditação os pensamentos que insistem são inteiramente banais – o freio de uma calçada da infância, luz de cinco e meia da tarde caindo em um prédio familiar, um buraco na parede, um arame esquecido amarrado no poste – mas em sua aparente forma banal,  intimam a existência do eu anterior que habitara esses momentos. Um eu que parece tão pouco estranho e mesmo assim tão remoto. Ainda um para o qual estou sempre atrapalhada por essa lembrança meio consciente. Ele trabalha em isolamento – não como uma punição, mas para que ele possa se concentrar no que precisa ser feito.

Acreditava que grande parte daquela estrutura, ainda que invisível, era imutável. Com uma taça nas mãos, circulei pelo ambiente à procura de micro paisagens. E que de pé, sua mão e sua boca entreabrissem e basta-lhe fechar os olhos para desejar salivas. Exige integridade e previsão por você, que poderia te paralisar, é claro; mas se a questão não mora na mente, então é simplesmente condenada à eterna juventude, que é sinônimo de corrupção. Inspira uma nova estética da ciência lírica.

A memória, de fato, é  A memória. Está bem aqui, aponta a testa bem no meio dos olhos com o dedo indicador, na cabeça, mas pode sair, abandonar, deixá-la para trás, desaparecer. Que qualquer coisa – absolutamente qualquer coisa – poderia acontecer, e você pode garantir que algo aconteça. Memória, um santuário de infinita paciência.

IMG_4402 b.JPG

 

Brecha

A gente costumava colocar uma vassoura atrás da porta da cozinha com o pelo pra cima, para visita ir embora rápido. 

Alguns viajaram para terras distantes, enquanto outros ficaram em casa. Alguns instrumentos acondicionados, algum mantimento. Para outros O assunto era sobre a largura da vida, desde as alturas do céu e as profundezas do inferno até mistérios amorosos, entendimentos sagrados e admiração mútua transcendente. Esses, intencional ou involuntariamente, como o sol da manhã brilhando através de vitrais, se iluminam.

Às vezes, posso andar por quilômetros imaginando meus pés através da água e do fogo. Um sentimento bonito, e quando eu lembro de você se movendo seus braços no ar, como que fazendo desenhos invisíveis, eu não consigo pensar em linha reta. E estou silenciada no momento. Eu acho que é como uma coisa impregnada na pele. Se soubesse o extraordinário que é,  equilíbrio de confiança e vulnerabilidade que a ação pede…  Eu venho de uma época em que: ‘Tudo pode desmoronar agora, amanhã’. 

Se acumulam os buracos que uma goteira provoca no piso. Estamos apenas preocupados quando tudo vai desmoronar, mas na verdade eu acho, bem, talvez não seja o bastante. Por um longo tempo, talvez eu tenha feito esse pouco.
Venha tocar o ar com seus dedos, e por favor, troque as atmosferas aqui.
24337481_2394579914101000_1290404853_n

Pode ser realmente saudável ouvir não, às vezes

Eu acho que você sabe quando está jogando com segurança, quando está estagnando e quando está crescendo. Pra quem se dar e a vida a sonhar. Provavelmente é uma coisa constante – e um equilíbrio complicado.

Ninguém percebe uma presença tão pequena… ainda que esteja aqui na neve, nas brancas e frias ideias. Talvez não ultrapassar alguns limites seja bom ou correrá o risco de ignorar momentos férteis, que podem chegar em momentos  de humor ou crescer em alguns arranjos propositais. Provavelmente tendem a escrever melodias cada vez mais difíceis para se cantar.

Eu me tornei, o que é um sentimento interessante quando você envelhece e você percebe que não há ninguém que você possa apontar e abraçar resignada. Você realmente se tornou alguma pessoa vivendo em um mundo de abstração racionalizada que tem pouca relação ou harmonia com os grandes ritmos meio que mágicos da vida. Tente lidar com essa espécie de derrota – disse. 

Existe uma contradição em querer estar perfeitamente seguro em um universo cuja natureza é a momentaneidade e a fluidez.

Reter a respiração é perder o fôlego.

 

IMG_3783 b.JPG

Mesmo assim, alguma coisa estava acontecendo lá fora.

Elas estão cientes de todas as malditas coisas.

Uma mulher que estava distanciada do corpo, da beleza, da própria vida sentia que o clima do verão era um desconforto extremo. Apenas aquele sentimento geral de não-justiça. As pessoas estavam inseguras e infelizes. E assim estariam ainda por um tempo. Não parece justo.

Eles se encontraram na frente de um prédio e olharam um para o outro e sacudiram a cabeça enquanto digitavam: cheguei/eu tb e se aproximaram num abraço. Olha, não consigo me sentir conectado à humanidade o tempo todo, disse baixinho. É um prazer raro. Eles fizeram ou disseram algo excelente e amoroso. O horrível perturba o excelente encontro; não podemos assistir ou ouvir ou ler o excelente sem lembrar do horrível.

Mas segure-se por um minutinho: quem é esse “nós” que sempre está acontecendo de alguma maneira? Nós somos um escape. Nós somos baratos. Nós somos corruptos. Somos criativos.  Mas para deixar seu foco inteiro, seus músculos se apertarem ao ritmo do mundo ao seu redor, sua respiração acelerar tanto que combina com a velocidade ultramoderna de uma droga percorrendo sua corrente sanguínea, sem trema, precisamos do afeto.

Ironicamente, os tempos são mais rápidos do que se poderia imaginar. A chave para diminuir a velocidade pode não ser a eliminação da velocidade, mas aceitar a desordem.

IMG_3192.JPG b

Coágulo

Enquanto eu me deito nos limites de algumas alucinações e as rachaduras que eu considerei no passado ainda coçam as plantas dos pés, eu me pergunto se desperdicei o seu tempo…  Eu percebi que eu não tinha que temer coisas que eu gostava. Não precisava de permissão para esse gostar.

Como eles escaparam de seus olhos, como eu os tirei de sua mente, enquanto eu te deito nos meus frios.

Sim, está frio esta noite e sim, a sensação não é boa, uma espécie estranha em lugar nenhum. Então, gradualmente, algo sai da luz. Existem impulsos, formas semi-vistas, cores, retas, gradeados, contrapontos. Coisas que provavelmente ficaram em mim desde décadas atrás, bem como, mais recentemente. Todas as coisas no mundo passando por você como um filtro

Os ossos, o pescoço, a pele desconfortável.  Sim, a sensação não está correta, então eu vou segurar-me justa e precisa nos meus próprios pulsos. Eu ouço os sons mais estranhos bem abaixo desses buracos no chão. Todo esse tempo, sempre pensei que seria sua mão perto. Mas não vou piscar e sigo uma alma crescida púrpura e azul.

Cada pedrinha daquele barro úmido cheia de noite, em si mesma, forma um mundo. Mas eu encontrei algo em você.

23825497_2386299108262414_1818880356_o.jpg

É assim que eu te soletro

Branco. E tão-somente a ele, o que ele deve saber. Eu queria te dizer no que fiquei pensando para passar a dor. Apenas para fugir e poder alguma excelência. Por mais que tente, todos os dias, nós estamos nos vestindo para sobreviver. Ironicamente, são sintomas de gênios. 

Domingo, às dez, mais um. Nos encontramos na garagem, está na hora de ir embora, leve o que conseguir carregar. Mãos à mostra, você também, palmas para cima. Saber alguma coisa, algum suspiro, isso já adiantaria. Alguma notícia da companhia de gás? Tenho um agora. Com muita água. Eu vou cuidar de você.

Ela também disse que não gostava daquela banda. Ali próximo à mesa, perto da janela. É a pressão do ar, causada pela explosão, e depois, aquele flash amarelo, e eu… Não havia disputa em casa. Não haveria de ter.

Nós podemos ir para casa agora? Nem todos precisam saber alguma coisa.

IMG_2929.JPGb.JPG

Ela dobra a página para trás

Quando te encontrei, um incêndio queimava em uma colina e a lua estava cheia.  Os volumes da fumaça eram rococós, cercadas de anjos vermelhos. Você não sorriu, mas ficou de prontidão, ergueu-se um pouco na cadeira da qual se levantava com algumas dores e um bom bocado de problemas. Talvez quisesse provar-se que ainda lhe restavam energia e agressividade.

Seria útil recolher os restos, os ombros. Com desejo cinza, olha louco seus olhos azuis pedindo paraíso. As árvores negras bloqueiam o caminho. (Seu caminho está em consternação). Canta como em algum mundo de trovão e raio, pedindo para ser banhado em luz para ser exemplificado como desejo.

O mundo está agora enrolado em redes de telecomunicações que transmitem modelos integrados de comportamento social, político e econômico. Grita! Eu fui forçada a olhar para mim e para a minha vida com uma clareza severa e urgente.

As pedras quebraram vários tetos de vidro. Não falar e falar são ambos modos humanos de estar no mundo e a vulnerabilidade da visibilidade impede de quebrar nossos silêncios. Às vezes o medo dorme, mas nunca desaparece. Hoje desejo ser forte, mas não sei como e você ouve meu coração inquieto.

IMG_1196 b.JPG

Sempre esperando que o machado maior caia

Por trás de nossos rostos, não há segredo que governaria nossos atos. A brincadeira e a reinvenção tornam-se impossíveis. O cinismo elimina milhões de pequenas ideias de mudas, de pedaços, de fotografias. Significa que sua resposta automática se tornará o “não”. Deve ser um diabo entre nós a dizer algo sobre o tempo em que eles foram feitos e como estão configurados ou acorrentados.

Unicamente, a série desses atos imaginários e essas impressões erradas.

As séries? Uma vez que a matéria e o espírito, que são continuidades, são negados, uma vez que o espaço também foi negado, estamos ali, todos cheios de ansiedade de que este mundo não é para se sobreviver. Não sei o que é o direito a essa continuidade… o que é o tempo e a alegria de ver com o olho treinado e o desespero de fazê- lo. O céu (da boca) está queimando agora.

Sua própria natureza frágil e precária pode ser jogada e se sentir ainda mais inútil ou vulnerável. Não em qualquer momento, mas agora, não em qualquer lugar, mas aqui.
Ninguém além de mim queimará assim.  Eu acho que muitas pessoas conseguem entrar em alguma lucidez e aí então eles se perguntam por que ficaram loucos.

Eu saí hoje e me comportei como um lunática (soluço) sobre uma terra molhada, um prado, algumas ervas e grades de caverna. O testemunho diz que há algumas pessoas no andar de baixo que se dirigem a todos os lugares e não admiram nada. Mais que nunca, é obrigação usar nossas habilidades para manter este lugar vivo, aqui em cima. Aqui mesmo agora. Eu sou o que realmente vejo para minha própria consciência, os centímetros que meus olhos caem sobre e enquadram. Talvez juntos possamos permanecer nesse sorriso do seu rosto.

Por que diferença, que diferença, que diferença uma pequena diferença faria.

IMG_0630 b.JPG

O imperador

Uma admirável descoberta com algumas poucas palavras sobre o amor ao longo da vida, surgiu como uma âncora da realidade e um contraponto para a certeza. (As certezas).

Estou pensando sobre o tempo esta manhã – sobre como ele se arredia quando intencionamos ao menos triscá-lo. Não me preocupo tanto em ter controle, o que talvez não seja tão divertido, mas ainda sou capaz de se fazer o que se tem para ser feito.

Eu realmente penso muito em emoções, talvez mais sobre comportamentos e reações. Às vezes, isso é bom, mas às vezes não é tão bom, sabe? 

Quando dirijo, sempre fico ansiosa. Há muito no que se pensar além de ficar focada na história dos cruzamentos. Era difícil para ser solta o suficiente e ter que fazer essas coisas sem me perder nessas cenas cotidianas. Difícil separar a parte do cérebro que tinha que ver tudo e a sua invulgarmente fina emoção número oito, ou sua não tão longe emoção sete, cutânea. Sempre empurrando para uma eternidade lenta, através dos arrepios da pele. Para continuar. “Pobre coisa antiga, você deveria estar em uma caixa!”

A cor me afeta. Eu realmente não estou trabalhando com nada além de cor, então tem um impacto emocional e físico em mim.  O meu processo envolve me afastar – é claro, não totalmente, isso não é possível, mas é uma ideia de abraçar a luz do dia, sol a pino. Você sabe quem é John Cage? Um começo de vislumbre de uma (im)potência especial.

Acho que percebi que estou mais em paz do que penso que sou capaz. Talvez alguma abundância na vida que para mim, de certa forma, regenera. Mas a pausa seria apenas temporária. Os sintomas retornariam, ainda desprovidos de uma explicação concreta ou melhor, com explicações concretas demais.

Há gente pulando das janelas para escapar do inferno ardente.

IMG_20171020_151038117.jpg

Estonteada

A única presença humana que conseguia sentir ali, eram os postes que iluminavam um cruzamento. Cenário de fotografia preto e branca.  A parte baixa, deixada sem ser dita, talvez porque é muitas vezes indescritível, é o que a gente quer então…

Que não há um jeito sólido de dar uma resposta constante – somos muitas coisas e muitas pessoas. Em histórias que nos contamos sobre nossos passados ​​privados,  caminhos diferentes de como pudemos viver a nossa personalidade, quem imaginaria eu estar aqui, reduzida a uma esperança tão estapafúrdia…  Mesmo que em nossas vidas regulares estivemos vivendo do outro lado da rua, um do outro, sem o encontro. Quem diria. Pode-se ficar semanas pensando no beijo, quando encontrou a coragem de cruzar a rua, de um pé só, e olhar o céu da noite e os reflexos na água.

Eu olhei e caí, engatei o riso e caí novamente. O Sr. deu uma olhada em mim, e vestiu os óculos escuros, junto com uma óbvia dose de reserva e um pouco de repulsa. Ele negou isso no nosso dia de morte, mas era verdade. E as mudanças que sofremos, maravilhosas e terríveis, são surpreendentes, embora inúteis. Os movimentos vitais e transformadores que não poderiam ser previstos – escorregões e dores nas articulações (porque não se consegue  se manter muito lúcida e bem humorada em estado de dor). É também um tempo de pesadelo.

Vemos que também sou vulnerável ​​ao infortúnio, que não sou diferente das pessoas cujo destino estou assistindo e, portanto, tenho motivos para ter medo de uma inversão similar.

Não é maravilhoso o modo como o mundo nos mantém graves e inesperadamente despertos?

IMG_20171016_093547622.jpg

Vidas não vividas

Depois de algumas noites agitadas, um esboço de agonia nos ombros e ardor nos olhos. Quase sem ar de manhã, mas fingia que não. Pois que as luzinhas estavam acesas e avisavam. Olha com novos olhos para o mundo, e tudo o que quer é um trago… na bolsa de mão que segura traz um pouco de vírgula, talvez um hífen.

Toda vez que se morre é inevitável e íntimo. Encontre então um lugar de descanso no meio das coisas. Diante de uma de suas imagens gotejantes, fumando um cigarro e usando uma careta desafiante quando tenta encarar líquidos, as possibilidades de linguagem e forma ainda povoam seus pensamentos. O que poderia mudar para sempre os caminhos que se seguiriam? Desandou…  Essa não é uma resposta. Não há nenhuma resposta.

Eu sabia que as estrelas só podiam ficar mais brilhantes e nos aproximaríamos mais, se houvesse tempo. Talvez sem estar ao mesmo tempo marcado a fogo pela mais indiscutível insanidade: a de não poder lutar contra esse velho reflexo de colher frutos de atitudes nossas, uma espécie de colheita maldita.

Você estava certo quando dizia que me faltava coragem. Não precisava me defender tanto das pessoas.  A ideia de representação pode ir para um novo grau através de um respingar não descritivo. Pode começar no braço, perna, olho. Mas e a tal falta de ar? (Suspira).

IMG_20170826_114759881.jpg

Como começar o dia

Um pouco de carne, um pouco de respiração, um pouco de água.

Me faz envelhecer antes de ser velha, esse caminhar pra dentro, corações quebrados (ainda que gentilmente). O que é essa sensação? Uma brisa; não é nem o mesmo vento, dado que a cada momento é fumegado e transpirado novamente. Eu tenho grandes expectativas, como todos nós, pois se tem que controlar completamente cada pequeno detalhe, bem como toda a história do início ao fim.

É preciso assegurar-se da nova pele, dos novos sulcos, dos novos nós. Novos calos, calem-se. Calemo-nos nos pés. Na preparação, você pode explorar tanto quanto você quiser e você pode ter tantas perguntas a fazer e decisões para descobrir.

Mas a poesia é utilitária!  Essa não é uma resposta. Não há nenhuma resposta. Há quanto tempo não houve resposta? Enquanto eu me lembro.

Eles se amam carinhosamente.

photo5098284123935582140

 

 

Ressoa

Estamos caminhando pela cidade, nós andamos como fantasmas negras. Como se repara uma parte da louça quebrada? Você não conseguia me ouvir, estava muito ocupado gritando com o sol. O sol está muito brilhante para se viver, dizia.

Acho que percebi que estou mais em paz do que penso que estou, ou do que tenho estado nos últimos anos. Há mais de uma qualidade zen sobre as coisas em mim, de certa forma. Você basicamente foi uma espécie de ser interessante em espaços contidos. O que se descobriu sobre si mesmo, apenas sendo lá, foi frágil, poderoso e suspenso nas lacunas. Eu quero pegar sua pele e então você poderá me sentir correndo por suas veias quando estiver caminhando.

Eu me segurei nas minhas coisas, tão amarrado. Eu quis tocar você, deixe-me continuar como se fossem bolhas de espuma ao sol, deixe-me permanecer nas mãos, corpo e pulso, lenços encardidos. Ponha as mãos nos meus bolsos de trás, retire os pequenos objetos mesmo sem o meu consentimento e coloque-os sobre a mesa – bolas e insetos que se arrastam. Seja gentil. Ainda tenho conseguido correr ao redor do quarteirão, vez ou outra, ver as pessoas novas e novas, novas e velhas, alguma canja de galinha, galanteios que fazem cócegas na cor azul e um xale velho xadrez.

E de cá, muita resposta vaga, pois eu não sei e não sei e me agarro a isso pois é preciso. Mas o sorriso me acontece.

IMG_20170826_114614739.jpg

Porque tem dia que tem

Muitas pessoas pensam ou acreditam ou sabem que sentem – mas isso é pensar ou acreditar ou saber; não sentir. E talvez por se estar sentindo – não sabendo, nem acreditando ou pensando – apenas esteja triste. Um jogo paciente que não consigo achar meu jeito de jogar. É apenas uma questão de saber quando dizer não ou sim.

Deixe seus planetas colidirem, disponha-se a esta conversa. Se eu digo brilho é porque nada é tão fácil quanto usar palavras como se outra pessoa fosse. Todos nós fazemos exatamente isso quase o tempo todo – e sempre que o fazemos, não somos poetas. Este é um escurecimento da minha mente, se agora poderíamos estar estocando os últimos dez centavos ou planejando alguns crimes, poderíamos.

Eu conheço um lugar onde eu posso voar, criar peixinhos e talvez desenhar um plano, colecionar algumas xícaras sem par, cervejas.

Se você quer apreender o som não precisa de uma reserva, você deveria estar dormindo noite e dia naquela hora. Eu estou bem acordada, sentindo-me derrotada e é para para queimar algumas das sensações de ser solúvel, afinal de contas. E enquanto eu fiquei parada, senti um arrepio, pensei que talvez você também. Quisesse sentir isso como um caminho para um sempre incluído.

E é por isso que se você estiver olhando para mim, vou tentar aguentar o tranco.

22070244_2354292944796364_631485287_o.jpg

 

 

Sempre se faz sentir

Se eu perder você na rua, se eu perder você na rua à noite, venha aqui, volte. Sinta-se por fazer, quebre a cabeça, feche a porta de aço preto, quebre meu pente. Se levante, nas colinas altas eu não negocio, eu posso, posso andar com você?

Quanto tempo leva para deslizar de volta no tempo, quanto do tempo que muda e não muda, gravado no loop automático é necessário para…, talvez sejamos de ferro. Não faça barulho, tenha o tempo necessário para deslizar-se de volta, diga o que se diz costumeiramente. Para desfazer-se para trás, espere. As perguntas dizem que eu gosto de você, principalmente tarde da noite, talvez mais na pequena manhã. Mantenha-me apertada, segure firme, segure-me apertado como uma urdidura colorida.

Pois eu talvez goste de você principalmente no meio da tarde, quebre minha mente, faça chover no meu quarto, seja doce e sonolento. Eu voltarei a rebobinar, se eu voltar novamente, eu esqueci, não me lembro mais, ritmo e conhecimento, se eu retroceder, todas as cores de você desbotarão.

Olhando nos seus olhos, olhando nos seus olhos, eu posso me lembrar, nós podemos três vezes mais. Mantenha-nos juntos, mantenha-nos juntos. No tempo que corre para trás você pode ser eu, nadar os dias como televisão e videos cassete. O rosto pedra, palavra pedra, é tudo que eu deveria esperar de você? Esfregue-se rapidamente da poeira, é o novo passado que o mantém como se o novo passado te abraçasse.
Apenas lembre-se de contato, boom, contato, é o caminho, seu primeiro, seu último no tempo entre em contato, agite-o, não vá vagar em mim, não fique vago em mim.

21931782_2351339481758377_266827652_o (1)